quinta-feira, 23 de maio de 2013

O Curriculo Escolar



O currículo escolar é um dos instrumentos pedagógicos mais importantes na mediação deste processo tão encantador que é o ensino aprendizagem. O grande lance é que infelizmente ele ainda não é pensando na perspectiva de se contemplar as especificidades dos educandos e a realidade da comunidade escolar,uma vez que ainda insistimos em seguir fórmulas e receitas prontas,deixando de considerar as nuances que constroem ou ajudam a construir a escola em sua essência.Esse currículo precisa ser construído dentro da Unidade Escolar com todos os atores que serão participantes deste processo, desta forma realidades de espaços como o da escola supra citada no estudo de caso, minimizará em grande parte,como por exemplo questões como altos índices de repetência e evasão escolar uma vez que mais próximo da realidade destes atores, mais significativa será a aprendizagem. Assim desenvolvendo por exemplo atividades que despertem o interesse em aprender através de métodos metacognitivos onde esses educandos passarão a ter consciência de que de fato podem construir o seu conhecimento tendo como ponto de partida um currículo próximo, ou seja aquilo que para ele é tangível. De acordo com Arroyo (2007), os educandos devem ser reconhecidos como sujeitos da ação educativa.Desta forma o professor precisa estar sempre na posição de pesquisador,buscando dar sentido a sua pratica docente, retroalimentando-a constantemente, buscando suas bases filosóficas e ajuizando a sua pratica com a elaboração de hipóteses e experiências visando a eficacia de seu fazer pedagógico. Claro que aqui não estamos a tratar em sucessos na aprendizagem mais sim em tentativas planejadas e coerentes com os reais objetivos que ,neste caso os professores,desejam passar em seu processo de ensinagem,ou seja um planejamento estratégico de seu currículo. Não se deve entender currículo próximo a realidade do aluno e da escola com a minimização de conteúdos ou a eliminação de uns em detrimento de outros, aqui a discussão é voltada para a necessidade de se respeitar questões especificas que interferem neste currículo, buscando desenvolver método e planejamentos que visem superar esses desafios.Se por exemplo um aluno não desenvolveu a sua competência leitora ou tem dificuldades nas questões lógicas e isso já foi detectado previamente,á de se lançar mão de alternativas interdisciplinares para superar essas barreiras impeditivas para o avanço e desenvolvimento deste educando.Os instrumentos avaliadores do processo de ensinagem em nosso país são perversos, pois não levam em consideração o nível cognitivo nem as condições sociais de cada individuo, partem do pressuposto que já se fora apresentado, a esses determinados seres cognoscentes com respectivas idades e series, para ser mais especifico 5ª/6º, 8ª/9ª e 3º Ano do Ensino Médio, conteúdos curriculares necessários estando os mesmos aptos a responde-las, o que em muita das vezes é uma inverdade pois esse alunos além de, por tantos motivos,inclusive os supra citados não assimilarem os respectivos conteúdos ,em sua grande maioria em si tratando de escola publica, estão até sem saber o real significados dessas avaliações não as encarando com a sua devida seriedade, mascarando dados,apenas desta reflexão retira-se o Enem pela enfase a sua importância também na mídia, instrumento de um poder de alcance imensurável para os nossos educandos. Assim buscar a construção através da discussão com a comunidade escolar, de um currículo real em uma perspectiva,inter-multidisciplinar é um dos caminhos que premitirá a esse corpo escolar transcender em sua pratica pedagógica, onde o desenvolvimento do estudante impactará de forma positiva naturalmente nos resultados coletados através dos instrumentos avaliadores,prova brasil, Enem, provinha Brasil etc.... uma vez que de fato aprendizagem foi significativa.