domingo, 14 de abril de 2013


Histórico de Lauro de Freitas
            Lauro de Freitas pertence à região metropolitana de Salvador. É limitada ao sul e ao leste por Salvador, sendo que há questões jurídicas em relação à propriedade de determinadas áreas de fronteira das cidades, como por exemplo, o limite do bairro de Stella Mares (Salvador e a Praia de Ipitanga em Lauro de Freitas).
            Na realidade, a expansão horizontal ocorreu em decorrência da dependência, política e econômica em relação à Salvador, sendo que até o próprio aeroporto já pertenceu à Lauro de Freitas. Como consequência disto um sitio urbano, as duas cidades se desenvolveram uma ao lado da outra de tal modo que acabaram se unindo como se fosse só uma (Conurbação)  de modo que seus limites geográficos mal podem ser distinguidos.
            A mão de obra de Lauro de Freitas é composta na sua grande maioria por trabalhadores de Salvador, isso ocorre devido a baixa qualificação aqui encontrada. Já grande parte dos trabalhadores da cidade tem que trabalhar na cidade vizinha (Salvador). O que acaba afetando um pouco a procura por qualidade de vida, pois muitos tentam fugir do caos urbano de engarrafamentos da capital vindo para Lauro de Freitas, no entanto, se dirigem diariamente a ela.
 Há também a questão ambiental que está sendo afetada por conta do desenvolvimento da cidade, com retirada das matas ciliares e a poluição dos rios.
            Devido a sua localização litorânea, existem altos índices pluviométricos durante todo o ano de forma uniforme. Em toda a região encontramos uma grande quantidade de cursos d’água que se caracteriza por um regime hidrográfico dendrítico, com uma grande quantidade de afluentes e subafluentes. O município de Lauro de Freitas pertence o bacia do Rio Joanes , sendo o principal Rio o Joanes que é alimentado  por dois  importantes  afluentes: o Rio  Ipitanga, que deu origem ao primeiro nome da nossa cidade ( Santo Amaro de Ipitanga) e o Jacarecanga .
            Os elementos do processo do uso da terra de Lauro de Freitas a principio uma ocupação essencialmente agrícola tendo como base a cana de açúcar, posteriormente houve a introdução da pecuária de corte, finalmente com a construção da Base Aérea (com a entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial) deu inicio ao processo de modernização urbana. Ocorrendo um conjunto de transformações baseadas em elementos econômicos (acumulação de capital) , sociais e políticos. Transformou-se atualmente em uma cidade dormitório (devido ao Polo Petroquímico) e essencialmente concentrada na área de serviços.
            O município dispõe de meios de transporte de passageiros como: ônibus coletivo, moto-táxi, surgiu também o transporte alternativo as TOPICS, que devido a ausência de um transporte público de qualidade e a grande demanda, tenta suprir esta necessidade. 
            Quanto ao transporte de mercadorias é feito através de caminhões e carros pequenos. O transporte interestadual é realizado por meio das empresas de ônibus. O município é dividido ao meio por uma importante rodovia a BA 099 (Estrada do Coco), esta estrada é uma de extrema importância para desenvolvimento do polo turístico da região norte do estado (Praia do Forte, Guarajuba etc.) que abrigam empreendimentos como o Complexo Costa do Sauipe entre outros.
Não possui hidrovia, devido o represamento dos rios (Barragem dos Rios Joanes e Ipitanga) que são responsáveis por cerca de 40% do abastecimento de água para a região metropolitana de Salvador. Não possui ferrovia e o serviço de energia elétrica é fornecido pela COELBA ( Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia) e o abastecimento de água é mantido pela EMBASA (Empresa Baiana de Saneamento e Abastecimento).