quinta-feira, 23 de maio de 2013

O Professor Pesquisador


Uma educação de qualidade, em que corpo docente e discente esteja motivado, todos se empenhando para um melhor resultado no processo ensinar e aprender é o desejo de todos os que  compõem uma equipe escolar.
No entanto, o que fazer  diante da situação-problema enfrentada pela ESCOLA RUMO AO FUTURO
Primeiramente, sabe-se que conteúdos que sejam do interesse do alunado já é um grande avanço no processo ensino-aprendizagem. Então, essa ideia, diga-se de passagem, ultrapassada,  de que o currículo é algo pronto é inaceitável, como diz o texto base" o currículo não é estático, mas dinâmico, está sempre inacabado" e " nós, professores, somos sujeitos que influenciamos e fazemos parte da construção do currículo e não meros executores deste".   
É certo que os alunos precisam aprender/conhecer, dominar os conteúdos referentes às disciplinas Português, Matemática, FÍsica, Química entre outras, pois esses conhecimentos eles irão precisar vida afora, em diferentes situações, mas passar esses conhecimentos como sendo esses algo abstrato que não tem associação com a realidade do alunado é algo extremamente inviável. É preciso construir uma ponte entre o currículo e a realidade do aluno, para assim, tornar o ato de aprender significativo para o educando. E, dessa forma, fazer com que as aulas ministradas sejam cada vez mais atrativas e despertem a atenção dos mesmos. " Para Stenhouse, citado por Zeichnner, a sala de aula deveria ser encarada como um laboratório, no qual o professor-pesquisador escolheria a melhor maneira de despertar em seus alunos o desejo de construir conhecimentos significativos para eles".
Para se construir esse currículo significativo, dinâmico, entra aí, o papel do professor-pesquisador dito acima. O professor precisa, ao elaborar o currículo, levar em conta o interesse dos alunos, suas necessidades, suas dificuldades,ou seja, buscar caminhos, alternativas que ajudem os estudantes na construção de seus conhecimentos. Segundo Sacristán "a escolaridade é um percurso para os alunos (as), e o currículo é seu recheio, seu conteúdo, o guia do seu progresso pela escolaridade". Nesse sentido, o professor não pode e nem deve ser e/agir como aquele que apenas transmite um saber sistematizado, hoje, o papel do professor é, acima de tudo, de intermediário entre os conteúdos e a atividade a ser desenvolvida para assimilação do conhecimento.
Então, outro ponto a sinalizar é que todo professor precisa ser PROFESSOR-PESQUISADOR, para assim melhor realizar seu trabalho com seus alunos. E, sem sombras de dúvida, o trabalho com interdisciplinaridade é um caminho rico e que tem mostrado bons resultados frente aos alunos. Como profissional da educação compartilho da ideia de que um sistema educativo eficaz será aquele capaz de dar educação  de qualidade numa perspectiva interdisciplinar.
Professor motivado, aluno motivado, torna todo percurso educacional mais fácil, mais prazeroso e, assim sendo, os resultados serão satisfatórios. vejo isso claramente em meu trabalho, quando o aluno se sente parte integrante do processo educacional, ele caminha com maior motivação.
Os frutos alcançados nas avaliações mostram que já evoluímos, mesmo que pouco mas já é um avanço. Então outro aspecto a frisar é que avaliações como o ENEM,PROVA BRASIL são válidas a partir do momento que usamos os seus resultados para avaliarmos também como profisdsional da educação, como diz o texto " refletir criticamente sobre seu fazer pedagógico sobre aquilo que deu certo, do que não deu certo e o que precisa ser mudado", isso é muito importante. Tudo isso, com o intuito de melhorarmos nossa prática docente para o melhor fazer com o educando. O professor precisa se questionar, refletir sobre sua prática pedagógica, com um olhar atento, criterioso. Não se busca com isso quem é o responsável pelo fracasso de alguns alunos, mas descobrir onde está o problema, aquilo que não está contribuindo para o progresso do aluno e buscar saídas. E para isso, o professor precisa se auto-avaliar SEMPRE, é através da AVALIAÇÃO que vem o crescimento, que vem a transformação, a mudança que  todos buscamos para a EDUCAÇÃO.